Vestígios

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Me abrace.

Um dia, você irá voltar a esta página.Numa manhã qualquer, irá se lembrar das palavras ditas, dos olhares trocados, das emoções sentidas. Do silêncio que não precisou de respostas. Um dia irá querer esse abraço, novamente. Porque há coisas que não se conjugam no verbo passado. 18.10.2009

.

“Te encontro nas ruas até de olhos fechados
Sinto a tua presença e a lembrança que eu tenho de você
Me faz querer te abraçar
Querer te encontrar”

Me abrace, mesmo que em pensamento. Não preciso estar ao seu lado, para sentir o seu calor, o teu cheiro. Pra sentir o seu toque. Fecho os olhos e te materializo aqui, do meu lado. Sinto sua respiração misturando-se a minha, nos tornando um só. Nessa magicidade que nos envolve, fico como borboleta que voa sem destino, que quer ultrapassar essa geografia, e deitar no seu colo. Deixar teus carinhos me embriagarem, e me sentir completamente sua, e mesmo que a razão me grite o NÃO repetidas vezes, o nosso SIM é muito mais vivo e verdadeiro. Pra quê pensar num amanhã, se é este agora que tem me feito sentir viva novamente? Fazendo-me acreditar que, por todas as vezes em que sonhei, nehuma delas foram em vão. Que alçar vôo em ti é dar as mãos a um momento que não precisa de palavras, mas que no nosso interior se pronunciam em mutualidade de emoções recíprocas. E que somente o coração sabe traduzir. A canção entra em mim, e se difunde em nós. Você leu aquelas entrelinhas, que queriam escapar sorrateiramente, por entre o vão de meus sentimentos. É, o 'talvez' nunca me preencheu lacunas, e a incerteza nunca me fez companhia em minhas noites mais insones. Nunca me aqueceu nesse meu frio interno. E eu cansei de dizer 'nunca'. Parti atrás das afirmações que meu coração tanto buscava. E ponho isso no meu pretérito (im)perfeito, porque respostas vieram numa avalanche de emoções verdadeiras que tem preenchido meu agora de um modo incandescente. Surreal. E quero conjugar o verbo para um futuro não distante, porque minha verdade tem se feito cada vez mais presente. E eu te estendo a mão. Sem medo de acordar. A parte azul do meu sonho, assim é.

Tamires Lima.

*Verdades do mundo, Tico Stª Cruz.

________________________________________________

Há mais de um mês sem postar, isso pra mim foi inacreditável. Nunca aconteceu isso, e nunca fiquei tanto tempo sem visitar a blogsfera, sem visitar vocês. No dia 17 de julho, Pés descalços fez um ano [E isso agradeço a minha flor mineira por ter lembrado, e aqui também peço desculpas a ela por ter tido uma ausência, e por estar em falta], e foi um ano que passou muito rápido e muito intensamente. Agradeço demais todos os passos que aqui se deram ao longo desse ano. É maravilhoso compartilhar um mundo de palvras soltas com vocês, e senti-las virarem um inteiro. Obrigada, de verdade.

19 comentários:

Paloma Flores disse...

Parabéns ao blog!
Relaxe, todos passamos períodos de falta de posts, vez ou outra.
Adorei o texto, muito lindo.

Eu, Thiago Assis disse...

Borboletas, música, amor...
Vc fez um emaranhado de sensações increvilmente belissimas ^^

parabens (bem atrasado) pelo um ano ^^ e q esse segundo ano seja tao ou mais genial =D

Vanessa. disse...

Um aninho de coisas tão mais lindas, flor!
Que fique e permaneça sempre, aqui.
Teus passos descalços já são trilha que os meus teimam em seguir.

Ah, e tem selo pra você.


Beijo
:*

Átila Siqueira. disse...

Oi, tem selinho no meu blog para ti.

Um grande abraço,
Átila Siqueira.

Babado de menina?!? disse...

Eu comecei hoje! Parabéns por um ano de palavras belas =)

Larissa disse...

Palavras sempre lindas e verdadeiras. Um abraço azul pra você, querida! :*

Jaya disse...

Teu azul, então, fez aquarela do lado de cá, hoje, em todas as paredes. E não é a primeira vez que tua poesia pula daí pra sambar junto ao meu coração.

Lindo, Tami.

Feliz 1 ano, né?

Beijo, frô.

Glau Ribeiro disse...

Amore,

Tem selo pra vc no meu canto. Volto com calma, pra te ler.

Correria.

Beijo.

Amo!

Monday disse...

Chapeuzinho, pensar no amanhã é uma coisa natural, mas talvez haja um certo exagero das pessoas quando pensem no amanhã como algo já escrito que ainda não chegou.

Quem faz o amanhã é o hoje e se o hoje te satisfaz, viva-o. O resto, é consequência ...

Enquanto não se vive o momento porque talvez ele não seja eterno, mata-se qualquer chance de algo seja, realmente, eterno...

Babado de menina disse...

Obrigada!

Eu que babeeeei com sua belissimas palavras!

Beijão menina! e continua inspirada ;)

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Tamires,

Nunca fiquei tanto tempo sem postar, mas você deve ter tido seus motivos maiores. Parabéns pelo aniversário do blog, pelas palavras que sempre nos encantam.

Você sabe ser linda!

Beijo imenso.

Rebece

-

Eu, Thiago Assis disse...

nem precisa se desculpar por atrasos... =]

Aline Aguayo disse...

Amadinha! O texto compensou a ausencia!
Tem presentinho pra vc lá no blog!
Beijo!

Jaya disse...

Lindaaaaaaaaaaaaa!

Quero mais texto. Já. ANDAAAAA!

Beijo, amore.

Átila Siqueira. disse...

Tem uma coisa que eu sempre me pergunto: Será porque tudo o que você escreve é lindo, hein?

Te adoro Tamires querida.

Um grande abraço,
Átila Siqueira.

Glau Ribeiro disse...

E voltou com maestria, Xuu! Teu texto foi lindo. Me fez ter saudades de abraços que não tenho mais. E de abraços que eu quero tanto.

Te aperto agora, pra não mais soltar.

Beeejo, fufura!

Te amo demais da conta!

Rabisco disse...

Quem se sente, não se preciso da presença física para se sentir perto...sentir o sussurrar e o respirar...
A isso chama-se querer mais que a nós próprios...chama-se amor!

Ah!
Muitos parabéns pelo aniversário do blog!
=)

Beijinhos

Monday disse...

Chapeuzinho, está chovendo lá fora e o seu Lobobo de plantão passou aqui para dizer que você não deve esquecer da capa com capuz vermelho, caso vá sair pela floresta hoje ...

Rayane Cássia disse...

Que texto mais encantador *-*
Muito muito muito lindo (: