Vestígios

quarta-feira, 11 de março de 2009

Believe.

- Porque isso é preciso.

São tantas premissas que movem o amanhã.
E muitos impulsos que dissertam sobre o hoje.
Dúvidas que permeiam o passado. Incoerência, não?
Acredito sim, na força que nos move.
Força que impulsiona em direção ao amanhã, incerto.
E nisso, há de ser acreditar.
Ter fé naquilo que se mostra impossível.
Buscar, acreditando.
Acreditar, buscando.
E sim, chegamos lá.
Ao infinito.


Num outdoor de pensamentos em transe, traçamos todas as linhas que irão se cruzar nos objetivos [finais]. Todas com direito a pausas nos pontos. Pra não arrebentar ao término, com tanto peso guardado.
.
Porém, esses nós, se emaranham em meio há tantas direções. E quem decide o rumo, são as mãos que bordam esse caminhar. Ela faz picos de suspense, quebra, cinge, desmonta. Mas tudo isso é pra aumentar a audiência nos momentos de felicidade. E são tantos, mostra o teu índice de [sobre]vivência.
.
Mãos essas, que buscam, e crêem, num percurso melhor. Ela recomeça, se preciso for. E por isso acredita num começar de novo. E vai em frente. Até olha pra trás em alguns momentos, mas isso é pra aperfeiçoar: Busca erros, transforma-os em aprendizados e crê que acertos futuros terão muito mais méritos, jazem de experiências anteriores.
.
Às vezes, os dedos escorregam em meio as lágrimas que caem, de olhos já tão marejados, por tentar enxergar na escuridão, aquilo que tenta brilhar. Neste momento, então, há de apostar-se, sem medo, todas as fichas. Uma a uma. Todas as agulhas, em um único novelo. Todos os contras, em busca de um único pró. Ter fé naquilo que se almeja. Não é sorte, não. Acreditar, te digo mais um vez. Quem busca, acredita, quem acredita, consegue.
.
Colocar os meados num só. Para lágrimas salgadas, também existem sorrisos doces, aos montes - e eles brilham no escuro. Unir todas as linhas cruzadas na direção certa. Laçando todos os nós num objetivo único: Acreditar em, e ser feliz.

Não há nada mais importante.
Você valida tudo, ao acreditar,
Em ti.

(Tamires Lima)
[* BELIEVE, tradução: Acreditar. Ter fé em. Crer. Pensar. Julgar.]

11 comentários:

Gazeta na net disse...

Olá minha querida,
Gostei deste teu post, sabes o amanhã tem uma percentagem da nossa responsabilidade e outra que nos é imposta, é com que temos de de aprender a lidar.
Fica bem minha amiga
Beijos perfumados

Glau Ribeiro disse...

Meu xuxuzinho mais doceeee!

Suas palavras me fizeram lembrar de textos, de músicas e de momentos. Tudo junto e misturado, como andam dizendo por ai. rs.

Me trouxe pensamentos de Drummond quando ele diz que "não importa onde você parou/em que momento da vida você cansou/o que importa é que sempre é possível e
necessário "Recomeçar"." - Palavras sábias e pra lá de verdadeiras, né xu? Porque é a gente que decide quando esse momento acontecerá. E ele nunca deixa de ser necessário. Pra renovar. Tudo na gente.

Aí, lembrei também de uma música de Flávio José [conhece?], chamada "A natureza das coisas".

"Se avexe não...
Amanhã pode acontecer tudo
Inclusive nada.

Se avexe não...
A lagarta rasteja
Até o dia em que cria asas.

Se avexe não...
Que a burrinha da felicidade
Nunca se atrasa.

Se avexe não...
Amanhã ela pára
Na porta da tua casa

Se avexe não...
Toda caminhada começa
No primeiro passo
A natureza não tem pressa
Segue seu compasso
Inexoravelmente chega lá..."

Se não conhece, procura pra ouvir, Xu. É assim: seus pés começam a dançar sozinhos no ritmo que ela toca de tão gostosa que é a melodia. E a letra da música num é verdade verdadeira? A gente tem que caminhar devagarinho, caindo e levantando, mas sem deixar de caminhar. Se avexe não! ;)

"Quem busca, acredita, quem acredita, consegue." - Ah! Consegue sim. Voa longe. Alto. E bonito!

Xêro bom em vc, Xu!

p.s.: se o canto que vc gosta tá bonito assim, é por você! por você ficar falando na minha cabeça. por você apoiar cada decisão independente de qual seja. por você ser você na minha vida.

Amo vc demais da conta, Tami. Muitão! Muitão! Muitão! Muitão!

p.s.2: to t esperando. =D

manzas disse...

Nos vastos arejados
Campos do meu ser
Corre a sombra de uma voz
Pelos prados da mente…
Entre montes de razões
E rochedos do enlouquecer
Suplica a conflituosa
Tentação inconsciente…

Grato pelo
Belo comentário
No meu blogue…
Aproveito para desejar
Uma agradável semana!

Bem-haja!

O eterno abraço…

-MANZAS-

João52 disse...

adorei este teu post...
o amanhã é uma incerteza da vida, pois nunca sabemos se o amanhã chegará... por isso há que vivert o hoje incondicionalmente...

saudações poeticas

Charlotte disse...

ah! Era isso mesmo que precisava ler por estes dias...
Acreditar em si!
Acreditar nesta capacidade de sobreviver sempre!

Obrigada pelo texto! Lindo demais.

manzas disse...

Tocavam os raios ensolarados e madrugadores
Nas vastas planícies, terras por conquistar…
Do chão brotavam vidas e esperanças de amores
Colhidas por ninfas ao som de flautas, a dançar

Mas nessas terras, também corriam ventos de tirania
Trazidas por lordes e senhores de um Rei ditador…
Cobrando liberdade a um povo que por ela ardia
Forçados às leis impostas pelas espadas, suor e dor

Um resto de uma agradável semana!

Bem-haja!

O eterno abraço…

-MANZAS-

Tempestade disse...

Sim, a gente deve acreditar que tudo pode ser melhor!
Que hoje será o retrato do aprendizado de ontem e o futuro, ah, o futuro, talvez o resultado de nossas escolhas futuras!

Beijos Tempestuosos!


Tem selinho pra você aqui:

http://selostempestuosos.blogspot.com/

Marcos Campos disse...

Olá Tamires!!
Gostei do seu blog!!
Vou voltar com certeza!!
Obrigado pela visita!!
Volte sempre, não se preocupe com intromissoes...rsrsrs
beijo!!

Junkie careta disse...

Baby,

Você tem é que escrever um livro sobre esse tema.Falou com tanta propriedade e lucidez.

Tratar do amanhã,hoje em dia, virou fórmula pra vender literatura de auto-ajuda,banalizando e subestimando a verdade e a importância que o tema tem.Me lembrei de Caio F. falando sobre algo parecido:

"Não se pode ser infeliz, não se pode morrer em vida, não se pode desistir de amar, de criar. Não se pode: é pecado, é proibido (...) Não é possível adiar a vida".

E, mais uma vez, obrigado pela sua incansável generosidade com os meus textos.Aliás, todos os seus comentários são sempre tão passionais, que você sem perceber, acaba fazendo literatura.

Grande bjo

Jaya disse...

Tami,

Um afago, tuas palavras. Nem sei explicar, não. Sabe quando tudo se solta daí e soa incoerente até o momento onde se encontra dentro em mim? Foi assim que aconteceu.

Eu acho que seria essencial dizer um "obrigada", pelo efeito pós você, hoje.

Obrigada, bela.

E uns beijos doces.

P.S.: Adorei recebê-la na outra casa. Aparece lá sempre, sim? (:

Glau Ribeiro disse...

Conserta logo, porque eu não consigo sem você! :/