Vestígios

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Ilusionista.

- A escolha é minha.

"Em dias de ventania, eu te senti falar. Palavras incompreensíveis, eu sei. Sussurrando baixinho aquilo que eu pedi pra ouvir. Teu Eu nem queria falar-me, mas ainda assim, insisti. Porque precisava dormir, pra sonhar. E disso, você sabe, só acontecia ao te escutar. Me perdia nos teus sim's e não's. Tantos, não foram? Sei que sim. Mas de teimosa que eu era, nem ouvia. Porque era bom ter você, mesmo que em engano fosse. Ilusionista te fiz. O que começou bem, perdeu-se sem final feliz. Mas eu insisti, novamente. E admito certa culpa: Expectativa foi minha. Te criei no interior da minha mente. Alimentei-me de desvarios [des] necessários. Percorri teus campos deixando apenas meus passos à solta, sozinhos. Em outrora, minha esperança era um ecoar de desejos, num mar sem fim. Me despi na tua frente, talvez não literalmente, mas nua me senti. Porque você sabia de tudo, e até aquilo que eu queria esconder, de tão transparente que fui, não consegui. Moldei-me ao teu ser, gritei em desespero dentro de tua boca. Porque não escutou? Fingiu, apenas? Então lembrei-me. Eu quis assim. Porque assim, me sentia feliz. Porque assim, podia sentir que eu era importante. Porque assim, me dizia ser completa. Mulher, em frente e em verso. Na contracapa, você deixou assinalado todos as batalhas que eu perdi. Não pra você. Perdi pra mim, porque minha luta era interna, disse. Vestígios ficaram de uma acalanto falso. Mas, se de momentos me faço, assim me deixei ir. Arrependimento não chega, não deixo. Me fiz aqui, e aqui, me esqueço. Nessas idas e vindas, mortes e vidas, risos e iras. O que um dia me foi base, hoje me [des] equilibra.Não te levo mais comigo, e agora, a escolha é minha. Pra aprender o que você não me ensinou, sigo sozinha. E assim, agradeço: Caminho, agora, sobre meus próprios pés."

Tamires.

24 comentários:

Mr. Ziggy disse...

Os pés descalços calejam, mas se descalçar de sapatos velhos é algo absolutamente saudável. Ter contato direto com o chão, perceber a temperatura deste, os cascalhos, sentir a superfície reverberando nas enervações do pé é sair da zona de conforto. Permitir-se.

Com os calos, os pés acabam criando resistência, e se preparam para, ainda que nus, percorrerem novos caminhos. E isso é bom demais. Ousar. Sábio, até.

"O caminho se faz ao caminhar." (Antônio Hildebrando)

Beijos muitos!

Zy

O Profeta disse...

A sombra da paixão
Uma espada solta no pecado
Um fruto amargo em coração faminto
O abraço inventado do mal-amado

Um caminhar mudo, pés descalços
Uma oração perdida no agreste frio
O chão a correr em desencontro
Como as águas de um inventado rio



Boa semana


Mágico beijo

Glau Ribeiro disse...

Fazer a escolha, talvez seja o momento mais difícil, Xu! É preciso coragem e muita força pra seguir em frente e tomar a decisão de seguir sozinha, com pés no chão.

Você descreveu perfeitamente tudo que me coração sente. Foi como se eu pudesse contar num silêncio imenso tudo que eu sinto.

E eu decidi. A escolha foi minha. Sigo sozinha. Quase sozinha. Sempre, com você!

Te amo muito!

Glau Ribeiro disse...

Só agora vi tuas palavras, xu.

Agradecer vc e seu amor, nem seria suficiente. Você faz parte de mim, Tami. Inteira. Completa. Amizade que não tem tamanho e nem lugar e nem distância. Deus me deu maior presente do mundo quando te colocou no meu caminho.

Docinho de Romeu e Julieta te amaaaaaaaaaaa incondicionalmente! =D

Marcelo Leite disse...

Escreve muito bem, com a alma;
abraços

Desejos Aliciantes disse...

Uma decisão de seguir sem a outra pessoa pode ser difícil mas não é o fim ...
melhor terminar antes que a dor seja maior
ficam as boas lembranças...
lindo texto amiga
obrigada por ir conhecer a minha outra casa...
Boa Quinta
Beijos

Tamires . disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

PORQUE EU SINTO COMO SE TODAS AS TUAS PALAVRAS FOSSEM PRA MIM? PORQUE FICAMOS ASSIM? O QUE ACONTECEU? RESPOSTAS APENAS.

...

Charlotte disse...

"Se amava não o homem, mas sim o ideal que havia feito dele..."
Seu texto fez-me lembrar dessa frase.
Depois que se descobre que se amava um ideal e não uma pessoa, é que aprendemos a caminhar sozinha sem dependencias...

Obrigada pela visita ao Preto e branco do vento e da chuva. Espero que volte sempre.

=)

Beijos

D.Ramírez disse...

E caminhando com os proprios pes ira longe, bem longe!!!!
Belo texto, muito mesmo!

Besos

Monday disse...

chazinho de realidade de vez em quando vai bem ... rsss

mas o melhor de tudo é quando acaba o que nunca existiu e se pode começar de novo ... quando e como se quiser ...

bjks, Ta

{Nanda}_A disse...

Nossa...
Emocionada com tuas palavras...
Sentimento nas entrelinhas...'
Parabens!! escreves magnificamente!

bjs

Escrevendo na Pele disse...

Lindinha, quase sempre a verdade dói. É por isso que tenho usado pés de bailarina e piso de mansinho... mas o fato é que você desfila elegância nas letras bem postadas. Um primor! Beijos.

manzas disse...

Excelente!

Passando para desejar
Um resto de um bom fim-de-semana
Com paz, saúde e muito amor…
Fico grato pela visita
E comentário
Que fez no meu blogue…

O eterno abraço…

-MANZAS-

Byers disse...

Oie flor

Estou trabalhando emcima do texto

"Pra pedir Bis"

:) espero entregar tudo até o fim de Março.

Abraços!

Ricardo Marques disse...

Ei! Sou novo por aqui. Mas os meus parabens pelos bons posts! :D

Escreves bem, e isso nota-se nao so pelo conteudo como pela forma com que usas as palavras.

Força, continua a boa mare de inspiração porque tens talento ;)

E olha se quiseres dar uma olhadela ao meu cantinho ficava agradecido. Até pode ser que gostes. :)
Tem cronicas e tops com algum humorismo...

Cumprimentos!

meus instantes e momentos disse...

Parabens pela intensidade e convicção do texto. Tomara que expulse teus fantasmas, se é que ainda te atormentam. Mas não esqueça,
seus pés te levam apenas, onde "sua" vontade os conduz...!

Maurizio Bersani

Chirifulfly disse...

Boa escolha =D

Tyellë disse...

Oi tamy, se é que posso te chamar assim, afinal vc é minha xara rsrsrs...

adorei seu blog
o monday recomendou que eu lesse e olha...amei mesmo

vc escreve mto bem
voltarei sempre que puder
bjaum

Glau Ribeiro disse...

- Passando só pra registrar q saudade.

Te amo, meu xuxuzinho mais doce!

;)

manzas disse...

É sempre bom estar aqui presente
E ler o que bem escreve…
Deixar fluir o que nos passa na mente
E reflectir palavras
Que tanto me apraz,
Deixando o animo leve…

Um resto de um bom dia…

O eterno abraço…

-MANZAS-

Jaya disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jaya disse...

Tami,

Tuas palavras a cada dia me abraçam em maior intensidade. E ficamos assim, eu e elas, num conúbio inexato e efêmero. Porque acaba, sempre. Mas a melhor parte: a poesia passa a ser minha também, de maneira indeterminada.

A sensação do "agora eu tenho um céu inteiro para chover ou fazer sol", que tuas palavras demonstraram nesse texto, me fez te desenhar com uma áurea encantada de independência. Me fez querer te ver passarinhando livre. E me fez, por fim, desejar um pouso futuro num lugar onde possa aninhar-se.

Ilusão, dói.

Uns beijos de carinho, pra você.

Thais disse...

OI querida, cada vez que entro no seu blog tenho a certeza de vc será uma grande escritora!!!
Um dia vc irá autografar seu livro pra mim...Sucesso vc tem muito talento!!!!
Bjos
Thais