Vestígios

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Um sonho, a dois.

"Sonho que se sonha só
é só um sonho que se sonha só,
mas sonho que se sonha junto
não é só um sonho, é realidade
"
(Lênin)

Pra teus pés não cansarem, te faço companhia.
Dueto soa melhor, e te empresto minhas notas.
Que viraram mínimas, ao escutar teu solo.
De algoz, virei prisioneira.
Por teus agudos, que no final, soaram graves.
Em uníssono, e de mãos dadas com o clamor que escuto de tua pele, sigo:
Rasgando desafinos e desembrulhando nós,
Que ficaram engasgados na garganta, e impediram nosso canto.
De sonhar junto, e alto.
Não te peço sinfonia inteira.

Pra musicar, me acho em cifras solitárias,
Que necessita apenas de um maestro,
Pra fechar-me-eis, em maestria.

Tuas lacunas eu preencho, sem medo de errar.
Porque nesse canto não há ponto final.
E num refrão árduo de espera,

Te faço letra e voz, pra completar, o nosso cantar .

Tamires Lima.


*** Minhas cifras não cantam mais sozinhas.
Veio musicar comigo:
Regresso, orquestrado por Mr Ziggy. O sonho virou um só.


Ao som de...
No embalo de Dirty Dancing, o filme:
(I've Had) The Time Of My Life, by Bill Medley e Jennifer Warnes.

22 comentários:

Bill Stein Husenbar disse...

Excelente Carnaval repleto de animação, aromas, cor e muita festa.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

Mr. Ziggy disse...

"Pra musicar, me acho em cifras solitárias,"

Curioso, isso. Neste trecho senti alguém que anda se esforçando para que um laço que já existiu outrora dure. E me transmite a sensação de que o esforço tem sido feito com maior intensidade da parte do eu-lírico. Ele diz precisar de um maestro, mas toma todas as iniciativas; não quer cantar sozinho (porque soa bela a harmonia do dueto), mas ele se propõe a musicar o momento em cifras solitárias. Não consegui visualizar um "sonho a dois". Vi ali a idealização de um sonho que poderia novamente ser feito a "dois em um". Mas me passou a impressão de que a outra pessoa com quem o eu-lírico almejava sonhar (sem ponto final) e, por fim, viver (Lênin!), permanecia num canto solitário que ainda não havia se encaixado ao canto do eu-lírico.

Eu acho belo uma pessoa lutar por algo com que ela sonha. Lutar por um grande amor... Mas senti um leve tom de idealização nos seus versos. E me pus a pensar, até que me lembrei de uma música cantada por Lenine e Zélia Duncan, que diz assim:

"É impossível ser feliz sozinho..."

Meu beijo pra você! É sempre bom estar aqui.

Gazeta na net disse...

Minha querida,
O sonho nunca é só, podemos estar sós mas se sonhamos é com uma vivencia e das duas uma ou um sonho que quer reflectir-se em realidade ou uma realidade reflectida num sonho.
Bom carnaval, Fica bem
Beijos perfumados

entremares disse...

... Mas, como dizia o poeta:

" O SONHO COMANDA A VIDA... "

Muito interessante, este blog.
Parabéns.

Filipe Garcia disse...

Oi Tamires,

bonito encontrar aqui esse sentido de que sonho e música são mais completos quando em dois. A música, dançada em par, embala corpos-sentimentos, nisso que você chama de "te empresto minhas notas".

A entrega, no entanto, deve ter o mesmo cuidado. Com os pés no chão, que dá o equilíbrio. Afinal, não dançamos sempre com os pés no ar.

Um beijo!

Felipe disse...

Linda poesia...
Posso perguntar-te algo? Você as registra? Tem gente tendo problemas com isso... Beijos

Escrevendo na Pele disse...

Nossa, Tamires, essa sua poesia é uma entonação linda dos sentidos. Uma entrega desejosa e quase pueril. Coisas de poetas. Beijo, e adorei o seu blogue, linda.

gabyshiffer disse...

Nossa arrepiei com o seu texto viu
esse laço me parece do passado...
mas essa pegada ainda bate no seu caração acertei?
Então amiga, seja bem vinda sempre no meu
Vou te favoritar pra poder desfrutar deste teu cantinho lindo...
Que bom que vc gostou do meu...
tem outro, o desejosaliciantes
mas neste que vc foi eu procuro falar de coisas de mulher...rs
Que vc tenha uma linda noite
Beijos

Chirifulfly disse...

rsrsrs... Pois é, tradução dificil. Gostei daqui. Após o carnaval olharei com mais calma. Bons Pulos!

Mr. Ziggy disse...

Tem coisa pra vc no Pesar. Vou comentar algum texto mais antigo, porque não dou calote. huaahuahuhuaa! (comunidade do orkut)
Bjos!

Glau Ribeiro disse...

Quanta saudade, Xu!

Dirty Dancing me faz voar, Ta! Me faz lembrar a época que dançava por um amor maior que eu. A dança me fazia ir pra longe, voando pra onde quisesse sem pedir permissões. Tempo bom, era.

Percebo nas tuas linhas que cada vez mais você despe um pouco de você. Um pouco cada vez mais apaixonante, Xu.

Sonha sim. Sonha muito. E sonha sempre. Pra juntos ficarem.

TE AMO MUUUUUUITO!
=D

Byers disse...

Oie flor, tudo bem?

Eu so o Byers vulgo Rubens pelo RG que me consta...rs

Eu sou o ilustrador que está com o projeto da revista eletronica.

Li teu blog pela referencia que o Zig fez no dele e pedi a ele a gentileza de te contactar.Gostei do contéudo daqui.

Quero te fazer o convite para integrar a revista, seria muito importante pra mim.

Qualquer coisa. me add no msn.

binho_byers@hotmail.com

dai falamos eu vc e o zig do projeto.

Abraços.

Monday disse...

Ta, lindo dueto ... e o visual também está bem legal, com os novos pezinhos....

mas o poema é ponto alto: literalmente, um dueto!

D.Ramírez disse...

Lindo demais tudo isso, esse poema, aquela frase, e sonhe, mesmo que só, pq sonhando alcança...
Besos

Átila Siqueira. disse...

Oi Tamires, amiga linda. Primeiro, eu venho te pedir mil desculpas pela minha ausência, mas é que estou super atarefado. Mas saiba que eu nunca me esqueço de ti, que mora em meu coração sempre.

Agora, quero dizer que achei seus versos lindos. Adoro a frase de Lênin que você citou. O filme ritmo quente também é um dos meus preferidos, e sua trilha sonora sempre toca aqui em casa.

Em fim, seu blog continua deslumbrante como sempre. E prometo ler as postagens que fiquei sem ler. E vou comentar todas.

Um grande abraço,
Átila Siqueira.

Anderson disse...

Oi Srta Tamires, tudo bem contigo.
Novamente agradeço por você acessar o Blog e por comentar. [Isso é muito bom]
Tudo bem, pois às vezes meu Pc dá problema também afinal temos o Windows né [rsrsrs].
Também adoro Calçado Peep Toe agora não sei o por que, será que deve ser a Sensualidade que ele passa? Elegância? o Fato de ver apenas uma pequena parte dos Pés? irei saber o porque e explico para Ti. [Vocês Mulheres possuem uma ótima Tática de conquista através dos Pés; Adoro o jeito como vocês sabem Seduzir]
Meu professor na Faculdade disse a mesma coisa, pois isso é verdade. . .. como vocês conseguem ter Milhares de Calçados sendo que há 2 pequenos Pés. Somente vocês. [rsrsrsr]
Também lhe desejo um Beijo.
Tenha uma ótima quarta-feira.
Até breve.


Ps. Obrigado pela sinceridade e por ter certeza que sempre irei ser Simpatico e Gentil, pois são demonstrações de Cortesia. [Adc você no messenger]

Ana Oneide M. A. Sáles disse...

Oi tamires! Obrigada pela sua visita ao meu blog... o tadinho está tão abandonado que estou até com vergonha de deixá-lo no ar! Que venha 2009!
Gostei dos seus posts... Poesia já é uma área que não me aventuro, de jeito algum! Com relação ao que você escreveu no início deste último post, é do Lenin, mesmo? Achei que fosse uma música do Raul... não é?
Bjo para você!!

Sunflower disse...

GAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH!

"Sonho que se sonha só
é só um sonho que se sonha só,
mas sonho que se sonha junto
não é só um sonho, é realidade"
(Lênin)

Sempre pensei que fosse o Raul Seixas que tivesse sido isso. E eu quem nem me considerava tão anta em assuntos comunisticos.

Obrigada pela visita dona moça, e o Monday sempre me traz bons presentes, aquele danado.

beijass

Letícia disse...

Olá.

Você esteve no afeto literário e o Monday até já me falou que indicou o blog pra você. Pode ir lá sim. Ler, comentar ou não - elogiar ou criticar - será sempre bem-vinda.

Um abraço.

Letícia

manzas disse...

Sonho lindo!!

Derramo pelas mãos escritas em palavras
Sentimentos de pensamentos desfiados…
Dispo a alma em poesias desvendadas
Expondo-as sem temer trilhos apagados

Passei para agradecer a visita e comentário…

Um resto de uma boa semana…

O eterno abraço…

-MANZAS-

V disse...

"Quando não posso contemplar teu rosto,
contemplo os teus pés.

Teus pés de osso arqueado,
teus pequenos pés duros.

Eu sei que te sustentam
e que teu doce peso
sobre eles se ergue.

Tua cintura e teus seios,
a duplicada purpura
dos teus mamilos,
a caixa dos teus olhos
que há pouco levantaram voo,
a larga boca de fruta,
tua rubra cabeleira,
pequena torre minha.

Mas se amo os teus pés
é só porque andaram
sobre a terra e sobre
o vento e sobre a água,
até me encontrarem."

Pablo Neruda

Mateus Araujo disse...

sua linguagem música é tão linda! *_*