Vestígios

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Tão bom...


Tão bom sentir-te
Pele contra pele. Suor e lágrimas misturando-se...
Uma dança sem música. E demais envolvente.
Teu cheiro
Tua fala
Tudo me inebria
Me confunde
Me faz entregar...
Meus sonhos em suas mãos
Meu corpo a desejar
Mas o que fazer quando encontro-te tão longe?

N
ão sentindo teus lábios em meu corpo passear..
Falta metade de mim...
E eu não costumo assim ser, sabe?
Você derreteu a princesa de gelo...
A que fala ‘não’ com a boca,
Mas na alma, somente o ‘sim’ pode der traduzido...
O gelo agora está ardendo, queimando, derretendo
Gritando
Esperando
Que volte...
Que me ame...
Que não saia
Não fuja
Nunca mais...!


** Eu não iria publicar este post agora, mas...

10 comentários:

instantes e momentos disse...

Feliz daquele que te inspira.

Tenha uma belissima semana.
Apareça
Maurizio.

Tamires ________ disse...

Maurizio!
É tão bom te ter por aqui, viu...
Rs... "Feliz daquele que te inspira"... rs
Então devo dizer, encantadora aquela que 'te' inspira...Beijos
E mais uma vez, obrigada...

Anônimo disse...

Como disseram lá emcima,feliz quem te inspira... Vs sempre me surprendendo, neh? Beijos

Priscila Boltão disse...

Demorei, mas vim retribuir a visita.
Embora eu não esteja eloqüente hoje. =/
Queria conseguir escrever assim, minha escrita é solta demais, em brainstorm, mesmo. Quando tento versar, ajeitar, nunca dá muito certo.
Vou te linkar, ok?

Glau Ribeiro disse...

Tamires,

Quanta vida nessas palavras. Me arrepiei toda aqui imaginando a cena que a pouco minha vida também presenciou. Hoje, a distância impede que eu continue o enredo, mas guardo aqui dentro todos os detalhes e sentidos que outrora me fizeram flutuar.

Lindo seu texto!

Beijo!

Glau Ribeiro disse...

Ta,

Obrigada pelas cores que deixou no meu canto, viu. Gosto meu puro de te ver sempre passeando nas minhas notas, que são suas também, compartilhadas.

Bom demais ter você agora pra vida toda. Nem tem como mais sair. =)

As portas ficam abertas pra gente passear sempre nessas palavras que se encontram em algum lugar.

Beijo, lindeza!

Késia Maximiano disse...

Nunca mais........

Jaya disse...

Mas...

Se você não publicasse, eu ia te puxar os cabelos, dona Tami! Isso lá é coisa pra ficar guardada? Tem que ser impresso, ser entregue, mostrar pra todo mundo essa beleza que os versos carregam, nesse tom de volúpia, e amor urgente. Já gostei já gostei já gostei!!!

Dança sem música é coisa que só o coração entende. É daquelas que mesmo em passo errado, se faz correta.

Flutuei, aqui. Derreta-se, moça.

E ah, eu preciso dizer que você é um doce. Tuas palavras nos comentários sempre me fazem rodopiar. Obrigada sempre, Tami.

Uns beijos carinhosos.

meus instantes e momentos disse...

voltando aqui para te desejar um belo dia, e uma bela noite...
Maurizio

Glau Ribeiro disse...

ô coisa linda,

Eu acho que eles também sentem! Preciso acreditar nisso. rs! =)

Acho que a gente é mais manteiguinha pra certas coisas, mas quando a gente gosta de verdade, não interessa o sexo, nem a idade, nem a cor... o sofrimento é compartilhado. =)

Beeeeeeeeijo meu!

p.s.: Obrigada pelas notas que deixou voando lá no meu canto. Sempre tão lindas. Adoooooro minha paulistinha predileeeeta!!