Vestígios

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

O inverso do avesso.

(ou vice-versa)

Eram palavras soltas, meu amor. Não busquei tuas frases inteiras, complexas e tão dispersas.
Não, amor. Eu não quis. Apenas brinquei de quebra-cabeça, na rua, na cama. Na tua lama.
Fugistes, meu menino. Por quê?
Curvas não te são mais perigosas? Diga-me, do que tem medo?
Da dança, do cheiro, do meu avesso? Ah, quanto inverso!
Tua prosa foi sem letras, e me remeteu a valsa…
Ah, rapaz, prefiro salsa, e se possível, merengue!
- Com açúcar, por favor.
Amargo nunca me satisfez.
Deixe os pés criarem luz própria, dance!
Dance a vida, o luar, o bem-querer!
Tanta teimosia, quanta hipocrisia! Me fingi querer matar a paixão!
Eu te digo:
- Ela tem sete vidas, meu bem. Multiplicadas por 100.
E teu coração? Ah! ele não é indolor!
Escuta as trovoadas? Quero-as no lugar do marasmo.
O estado letárgico, por enquanto, cansa.
Me dê luzes difusas, ofuscantes.
Me arraste em meio aos anseios delirantes!
Te embebedo, te quebro. Te enquadro num quadro,
num canto qualquer, te faço arte, te deixo à parte.
Essas conversas em vão, esse vão de conversas.
Adianta quando não estás preparado em despir-se pra mim?
Tão reticente você foi, tantas interrogativas eu pus.
A cadência do tempo nos é diferente. Em meio ao barulho, grite!
Sinta-me ardente.
- Sim, ainda estou aqui. Ao inverso avesso, no avesso inverso.
Não mais a mesma que conheceu, agradeço por assim me deixar.
Vai juntando as letras, procure as traduções.
Eu faço as minhas enquanto danço.
E minha dança é infinita, bêibe.
Nesse labirinto sem saída, aguarde:
um Xeque-Mate te espera.

"Só vou te contar porquê
você ja é de casa,
Eu tenho um lado doce
que quase ninguém vê"*

Tamires Lima
* Ana Carolina e Preta Gil- Estéreo

6 comentários:

Ricardo Rodrigues disse...

o meu avesso é feio e podre e às vezes assume o controle... eu fico até doente... atualmente um tanto anêmico...

Paloma Flores disse...

Maravilhoso.
Aposto como ele mereceu cada palavra.
Boa semana!

Jaya disse...

Deixa de ser assim, Tamiiiiii! Que trem mais voluptuoso, sabe? A gente lê e perde o fôlego.

Queria saber desse xadrez, assim. Rs.

Beijo, sua sumida!

Glau Ribeiro disse...

Ui! Esse foi o melhor beijo-me-liga-tu-perdeu-playboy que eu já vi! Adoreeeeeeeeeeeeeeeei mil vezes! =)

Saudades de te ler e ficar pensando nos enredos e em como tuas letras falam tanto também de mim.

Amo.

=*

Bertonie disse...

O avesso das pessoas é revelador demais pra ser mostrado.
Por isso é o avesso :B

Eu, Thiago Assis disse...

com açúcar e com afeto, se puder =]
tempinho que eu não passava por aqui,
ainda bem q voltei a te ler
o/