Vestígios

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Fazer-te em mim.

*Palavras ao vento


Queria te fazer uma viagem sem volta,
Um ticket somente de ida.
Sem rumo e sem saída.

Queria te ter totalmente aqui,
Sem reservas, ou punições.
Sem o gosto traiçoeiro do arrependimento.

Queria também te fazer sorrir,
Um sorriso incontido,
Perdido nalgum lugar, e só pra mim.

Por mim, queria que cantasse.
Os mais bonitos versos,
Em silêncios e nos nossos olhares.

Também queria os teus sonhos,
Pra guardá-los como meus.
Pra senti-los como seus.

E nesse arrebatamento de paixão,
Queria ter-te como meu.
Totalmente desenfreado.

Para fazer-te (me) esquecer.
Das dores, das lágrimas.
Das tristezas repentinas.

E por fim, queria te fazer lembrar.
De como foi, e de como será.
Momentos que permanecem.

.... [ eternos enquanto durarem.] ....


...Ando por aí querendo te encontrar.

Em cada esquina paro em cada olhar.

Deixo a tristeza e trago a esperança em seu lugar.

Que o nosso amor pra sempre viva.

Minha dádiva.Quero poder jurar que essa paixão jamais será.

Palavras apenas.
Palavras pequenas.
Palavras, momento.
Palavras, palavras.
Palavras ao vento...
[Palavras ao vento - Cassia Eller]

13 comentários:

Gazeta na net disse...

Olá,
Lindo, e um conjunto de desejos que só o coração pode e sabe pedir
Fica bem
Beijos perfumados

Priscila Boltão disse...

"E por fim, queria te fazer lembrar.
De como foi, e de como será.
Momentos que permanecem.

Nyah.
rsrsrs
Gostei, gostei.
Te add no orkut, tá?

Glau Ribeiro disse...

ô minha linda, tudo é tão lindo quando você desenha. Eu gostei [pra variar] muitão. Mas me deixa comentar depois? Murxa eu tô. Mas eu volto, sabe que volto. E amanhã me espera, que eu tô chegando. Prepara o colo. =)

Beijo.

- Amo.

- a menina do sorriso doce disse...

[...]antes de ir:

só pra dizer que eu amo você. um tanto mais a cada dia. e por você, a fé continua. e eu ainda acredito.

- nos dias melhores.

Beijos!

Átila Siqueira. disse...

Oi Tamires, minha amiga querida, lindo os seus versos. Tanta ternura contida neles. Um sentimento um pouco triste, mas recheado de um romantismo que muito me agrada.

Seu romantismo é inteligente e austero, e isso me deixa feliz, ao ver toda a sua sensatez, e ao mesmo tempo delicadeza e jeito doce.

Amei vir aqui ler seus versos.

Quero também te agradecer pela visita no meu blog. Adoro quando tu vais lá. Fico sempre extremamente feliz.

Um grande abraço,
Átila Siqueira.

Átila Siqueira. disse...

Adorei a nova cara do blog. Lindo demais.

Um grande abraço,
Átila Siqueira.

meus instantes e momentos disse...

é uma pena vc aparecer tão pouco....

Uma Vencedora disse...

Tamires,

Lindo o seu poema!

Eu o li e pude me deliciar com as suas expressões, acho que pude me identificar com você!

Aparece...

Bjs

Janaína

Felipe Rangel Prado disse...

Gostei do blog doce e simples. Ta todo munda cansado de coisas amargas e complicadas. Mas como vc publica assimpara esquerda? obrigado por me visitar.

Glau Ribeiro disse...

Fofura,

Olha eu aqui! =)

Então, vim ler de novo teus versos. Ficou tão lindo, Tami. Eu gosto demais porque sei todas as entrelinhas dele, né? Ai fica melhor ainda. E cada vez mais.

E eu acredito nesses momentos [que seja eterno enquanto dure]. E vão durar, amiga. Se tiverem que durar, aaaaah vão! Se não for pra durar, dá um chute neles e monte tudo de novo. Com tudo novo. Cheirinho de coisa nova também é bom, as vezes! =)

Beeeijo, trenzinho meu!

Srta. Festa disse...

Oi =D. O poema é bonito mesmo, desculpe ter ficado esse tempo fora, mas dezembro é muito corrido ¬¬

Eu fiz a meme que vc me mandou obrigada mesmo. Vou me esforçar pra postar mais.

Bjos ^^

Átila Siqueira. disse...

Oi Tamires, querida, estou passando rapidinho para te agradecer o seu carinho em comentar lá no meu blog.

Estou morrendo de saudades de ti. Queria depois que tu me mandasses o seu endereço, para eu te enviar um cartão de natal.

Meu e-mail é: atilasiqueira1@yahoo.com.br

Adoro você, querida amiga.

Um grande e forte abraço,
Átila Siqueira.

Uma Vencedora disse...

Tamires...

Esse poema tem tudo haver comigo! É lindo...

Eu queria tanto que as coisas na minha vida fosse bem resolvidas...

Alias, são bem resolvidas comigo mesma, mas os meus amores são tão vagos, ou eles que tornam vagos?

Não sei... Não tenho a resposta!

Bjs

Janaína